Vigilância Ambiental Municipal realizou levantamento de infestação do Aedes Aegypti

Vigilância Ambiental Municipal realizou levantamento de infestação do Aedes Aegypti

Cumprindo Resolução do Ministério da Saúde, que torna obrigatória a realização de levantamento entomológico de infestação do Mosquito Aedes Aegypti em todos os municípios do país, a Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde de Guiratinga realizou Levantamento de Índice Rápido do Aedes Aegypti (LIRAa).

O Levantamento também estabelece que as informações sejam enviadas às secretarias estaduais de saúde e, posteriormente, ao Ministério da Saúde.

Segundo a pasta, levantamentos de índices de infestação devem ser utilizados como ferramenta para direcionamento e qualificação das ações de prevenção e controle do mosquito.

Tendo em vista que esta ação foi realizada concomitantemente com o Mutirão de Limpeza em combate ao Aedes Aegypti, á qual está sendo desencadeado pela Secretaria Municipal de Saúde, através da Vigilância Ambiental em parceria com a Secretaria Municipal de Obras e Serviços.

O Resultado do levantamento realizado de 06 a 10 de Março deste ano mostrou um Índice de Infestação Predial 3,4º, o que é considerado de Médio Risco pelo Ministério da Saúde. O Índice de Breteau do LIRAa, foi de 3,6º.

Foram inspecionados 1.153 Imóveis, sendo que destes 41 Imóveis com a presença do Foco do Mosquito Aedes Aegypti.

Verificou-se que nos Extratos 02 e 05, onde já tinha ocorrido a Ação do  Mutirão de Limpeza que houve uma diminuição nos Índices de Infestação Predial. Também se observou que no Extrato 01, mesmo sem a ocorrência do Mutirão, houve a redução mo Índice de Infestação Predial, o qual ficou em menos de 1º, considerado pelo Ministério de Saúde de baixo risco na Transmissão da Dengue, Chikungunya  e Zika Virus.

A Vigilância Ambiental alerta que os principais Criadouros que acumulam as larvas do Mosquito da Dengue são: Caixas D’gua, Tambores, manilhas adaptadas para depósitos de água, os quais somam 36,6% dos Criadouros do Vetor. Vale ressaltar que esses Depósitos da água deveriam ser cobertos ou vedados.

O alerta vale também para os pequenos recipientes como: Vasos, Pratinhos de Vasos, Potes, Bebedouros de Animais e vasilhames de uso em residências, eles atingem 31,7% dos Criadouros Encontrados com Larvas ou Pupas.

Os depósitos de Lixos, Entulhos, Sucatas de Construção, apresentaram 17,1% de Ocorrências, sendo que esses devem ser descartados adequadamente. Quanto aos Pneus, correspondem á 12,2% dos Criadouros.

É importante lembrar à População participação  quanto á eliminação e remoção de Criadouros do Mosquito no Ambiente Domiciliar e o uso concreto de recipientes de armazenamento  de água para evitar a Proliferação do Aedes Aegypti.

As principais medidas a serem tomadas são:

  1. Evite Usar Pratos ns Vasos de Plantas. Se usar, coloque areia até á borda.
  2. Guarde Garrafas com o gargalo virado para baixo.
  3. Mantenha as Lixeiras Tampadas.
  4. Deixe os Depósitos para guardar água sempre Vedada sem nenhuma abertura principalmente as Caixas D’gua.
  5. Plantas como as Bromélias devem ser evitadas pois acumulam água.
  6. Trate a água da piscina com cloro e limpe uma vez por semana.
  7. Mantenha os Ralos fechados e desentupidos.
  8. Lave com escova os Potes de Comida e de água dos animais uma vez por semana.
  9. Retire a água acumulada em lajes.
  10. Dê descarga no mínimo uma vez por semana em Banheiros Pouco Usados.
  11. Mantenha Fechada a tampa do Vaso Sanitário.
  12. Evite acumular Entulhos, pois podem se tornar locais de Foco do Mosquito da Dengue.

Se cada um fizer a sua parte,  dessa forma, impossibilitará a sustentabilidade do vetor da dengue no Município e consequentemente, evitará a transmissão da Dengue.