Projeto Adote Uma Família é implantado em Guiratinga para atender a população carente

 

 

A iniciativa é da Secretaria Municipal de Assistência Social. Com o aumento da demanda na pandemia, essa foi a maneira encontrada para integrar a população e incentivar as doações.

O projeto ‘Adote Uma Família’, lançado nesta sexta-feira (23) no município de Guiratinga, tem o objetivo de amparar famílias em situação vulnerável neste período da pandemia com a doação de cestas básicas ou itens de alimentos, produtos de limpeza e higiene por voluntários e iniciativa privada.

De acordo com a secretária Municipal de Assistência Social, Juliana Arruda, a ideia surgiu após verificar que somente as doações fornecidas pela gestão municipal por meio da Secretaria Municipal e de Estado de Assistência Social não seriam suficientes.

“Os voluntários, tanto pessoas físicas como jurídicas podem adotar uma ou mais famílias no período de três a seis meses, doando uma ou mais cestas básicas, ou o que puder doar, todas as doações são bem-vindas”, explicou a secretária.

“Não importa a quantidade, se o doador puder doar um item de alimento, higiene e limpeza vai ajudar muito, pedimos o apoio da população e das entidades para juntos darmos um pouco mais de dignidade a quem precisa das doações neste momento, o foco do projeto é integrar a população e incentivar as doações”, pontuou a gestora da pasta.

Conforme a justificativa da campanha, a finalidade é buscar a empatia da sociedade, considerando as restrições de alimentação que muitas famílias estão submetidas, diz um trecho do anúncio da campanha.

“A população guiratinguense é muito acolhedora, são receptivas as ações sociais, por isso acreditamos que vamos ter o resultado que esperamos. Em contrapartida, vamos neste período dar a tranqüilidade e a oportunidade das famílias retornar ao mercado de trabalho o quanto antes, mas até lá, não podemos deixar a fome incomodar essas pessoas”, ratificou Juliana.

Os contatos para mais informações sobre as doações são: 66 99605 21 28; 66 99901 48 70; e 66 99958 48 19. Vale lembrar que os contatos são estritamente para pessoas que querem colaborar, não faça ou estimule o trote, porque é crime previsto em Lei Federal.

Fonte: Primeira Hora