Secretário de Saúde Fábio participou de inauguração da maternidade da Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis

Secretário de Saúde  Fábio participou de inauguração da maternidade da Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis

O Secretário Municipal de Saúde, Fábio Trindade, e o Prefeito Municipal de Guiratinga, Humberto Domingues, participaram no dia 28/07/2017, da inauguração da maternidade da Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis. A inauguração contou com a presença dos ministros da Saúde, Ricardo Barros, e da Agricultura e Abastecimento e Pecuária (Mapa), Blairo Maggi (PP), que é morador de Rondonópolis. O secretário-chefe da Casa Civil, José Adolpho Vieira representou o governador Pedro Taques. A nova unidade integra a “Rede Cegonha”, um programa do governo federal que oferece um atendimento especializado às mulheres grávidas.

As obras foram custeadas pelo Ministério da Saúde (MS), que aplicou R$ 690 mil, do programa “Rede Cegonha”, na reforma e compra de equipamentos. Toda a estrutura irá garantir às gestantes mais privacidade na hora do parto junto ao acompanhante.

A nova estrutura da Santa Casa, que ocupa o quinto andar do hospital, conta com 1 centro obstétrico com 2 salas cirúrgicas para cesarianas, centro de parto normal composto por 6 salas PPP (pré-parto, parto e pós-parto), enfermarias, posto de enfermagem, sala de vacinas, sala de ultrassom e sala de deambulação, além de salas de treinamentos, farmácia, gestão de contas, repouso médico, vestiários, consultórios e demais áreas de apoio.

A estimativa do diretor administrativo da Santa Casa, Kemper Carlos Pereira, é que agora consiga atender cerca de 1.2 mil mulheres que buscam serviços médicos, inclusive com gestação de alto risco.

O ministro Ricardo Barros destacou o compromisso do governo federal com os investimentos em saúde em todo o país. “A Santa Casa vem recebendo recursos continuados do governo federal. Os deputados e senadores colocam emendas, apoiam e prestigiam o trabalho desta instituição. E o governo federal continuará apoiando não só a estruturação, mas também o custeio dos serviços, que são fundamentais à população”, assegurou o ministro.