“GuiraFolia 2017 foi organizado com muito amor e carinho”, afirma secretário Moisés Vaz

“GuiraFolia 2017 foi organizado com muito amor e carinho”, afirma secretário Moisés Vaz

Uma das festas mais tradicionais e nacionalmente conhecidas em Mato Grosso é o Guirafolia, o carnaval do município de Guiratinga. Também é popularmente conhecida como a festa da paz e da alegria. Esse ano não foi diferente, pessoas de diversos municípios mato-grossenses e de outros estados prestigiaram o evento. A organização estima que sete mil pessoas passaram por lá, durante os cinco dias de comemoração.

A festa tem sido massivamente elogiada nas redes sociais, por isso, o Jornal Folha de Guiratinga realizou um bate papo especial com o Secretário Municipal de Cultura e Turismo, Moisés Vaz, que foi o principal responsável pela realização do GuiraFolia 2017. Ele participou intensamente da organização, desde as escolhas de atrações, local e decoração.

Moisés Vaz conta que um dos principais entraves para organizar o carnaval esse ano foi o pequeno orçamento disponível para o evento. “Trabalhamos com metade do recurso que era utilizado pelas gestões anteriores”, afirmou.

Durante a entrevista especial, o secretário fala um pouco sobre a segurança do local, diversidade de atrações, patrocinadores, planos para os próximos eventos e deixa uma bela mensagem aos guiratinguenses. Veja na íntegra:

Secretário, como foram os preparativos para realização do GuiraFolia 2017?

Tivemos poucos dias para organizar um evento da magnitude que tem o carnaval em Guiratinga, conhecido nacionalmente. Atrai pessoas de muitos estados do Brasil. Os preparativos iniciaram pós-campanha com as escolhas de atrações, sonorização, local do evento, enfim, pequenos detalhes.  Porém, não tínhamos o orçamento e muita coisa foi decidida no início da gestão do prefeito Humberto Bolinha.

Fale um pouco sobre o orçamento disponível para o evento.

No calendário não havia mais GuiraFolia, estava previsto somente o CarnaGuira, que acontece no aniversário da cidade. Ano passado não teve Carnaval e esse ano também não teria.

Quando o prefeito Bolinha ganhou as eleições, fui até a Câmara Municipal, gestão anterior, e pedi que eles aprovassem um orçamento para o carnaval. Aprovaram R$ 140 mil. Fiz um planejamento de R$ 120 mil, mas não deu e teve que ser R$ 80. Aí também fomos atrás dos parceiros. A decisão da diminuição de valores partiu também de um alerta emitido pelo Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso, sugerindo a não realização do evento com intuito de garantir os investimentos em saúde, educação e pagamento dos servidores. Mas fizemos gestão na Assembleia Legislativa, conseguimos apoio dos deputados Wilson Santos, Romoaldo Junior e Guilherme Maluf. Os vereadores também nos ajudaram e tivemos um forte apoio dos empresários locais.

Como foi a busca por patrocinadores e qual a participação  deles? 

Comercio local ajudou significativamente. Participaram porque acreditam no evento e quiseram fomentar a economia local. Foram empresários dos mais diversos seguimentos, localizados em Guiratinga.

E a participação em massa dos guiratinguenses?

Parte dos shows as pessoas dançavam e interagiam, mas em alguns momentos ficavam estagnadas, paradas e admiradas olhando para o palco com olhar de apreciação. Com sede de cultura. Isso é muito bom.  Sem os aproximadamente sete mil participantes, o evento não teria sido esse sucesso.

A segurança do evento foi muito elogiada pelos foliões. Como foi a escolha da equipe e quantos seguranças cuidaram do evento?

Realmente não houve nenhum sinistro. Acredito que seja pela grande experiência da equipe contratada. Foram 21 pessoas trabalhando para manter a tradição do carnaval da paz e alegria, que é o nosso GuiraFolia. Também trabalhamos a questão da segurança nas rádios locais. Uma das estratégias foi não permitir entrada de garrafas de vidro no local. E a Polícia Militar foi imprescindível.  Realizaram barreiras na entrada da cidade, que possibilitou a inibição de pessoas adentrarem com drogas e armas.

A polícia militar sempre é parceira em eventos assim?

Sempre! Sargento Natalino trouxe uma equipe excelente de Rondonópolis. Fizeram ações durante o dia, com abordagens e orientações.  Além de permanecerem no local durante todo o evento. Foram essenciais para o sucesso do nosso carnaval. Também contamos com a participação do conselho municipal de segurança e Conselho Tutelar, que realizaram um belo trabalho.

Moisés, uma das críticas foi a demora em iniciar as apresentações, principalmente no primeiro dia do evento. Houve algum problema na programação?

Houve uma mudança na programação. No primeiro dia estava programada a abertura do evento, às 22 horas, com o Bloco Memórias de Guiratinga, que fariam uma apresentação com fantasias ao som das marchinhas carnavalescas.  Houve um contratempo com o grupo e não puderam cumprir o combinado, mas me avisaram muito tarde, faltando cinco minutos para o início do evento.

Diante disso, tivemos improvisar com Dj, porque mobilizar uma banda de 20 componentes, que estavam programados para outro horário é muito complicado. Foi realmente ruim, reconheço, mas não ficou vazio, o Dj comandou a programação. É um aprendizado para os próximos eventos.

Também existem reclamações sobre a escolha do local do evento. Qual a estratégia utilizada pela organização para que o evento fosse naquele local?

Sim. Porém recebi mais elogios do que criticas. Muitas pessoas me ligaram ou me pararam nas ruas para elogiar o local. Eles disseram que lá na praça central é melhor que o espaço onde o evento era realizado anteriormente, porque a rua era muito íngreme e estreita.

Um dos motivos cruciais para escolha do local foi nosso orçamento. Fiz um estudo de sonorização, juntamente com um técnico, e detectamos que lá na praça central gastaríamos menos com som.  Porque quando o GuiraFolia era na Rua João Pessoa, gastava-se com um avanço de aproximadamente 100 metros até a praça.

Mas o GuiraFolia também foi muito elogiado e as pessoas avaliaram como o melhor de todos os tempos. Como o senhor vê esses comentários?

Acredito que foi um conjunto de ações. Escolhemos as atrações locais, para valorizar a prata da casa. Fizemos um clipe sobre o evento, com a participação das bandas e grupo de dança local, que viralizou nas redes sociais. Divulgação nas rádios também. A participação dos guiratinguenses foi indispensável para o sucesso, publico sempre animado. Voluntários que ajudaram na decoração do evento.

Fizemos com muito carinho, amor e tudo que é feito dessa maneira dá bom resultado.

O evento também foi muito divulgado na imprensa, com sites, as TVs locais e rádios, que fizeram o estado todo conhecer o carnaval de Guiratinga e contribuiu para esse sucesso.

Uma das atrações do evento é o tradicional bloco dos caretas. A secretaria tem algum planejamento para o próximo Carnaval em relação a esse bloco,  para contribuir com a valorização dessa Cultura?

Queremos que eles sejam divulgados em nível de Brasil. Porque no estado eles já têm uma veiculação de um vídeo na Casa do Artesão (localizada em Cuiabá), produzido pela TV Assembleia. Nossa meta é que o país inteiro conheça um pouco mais dessa cultura riquíssima do nosso município. E vamos trabalhar pra isso.

Secretário, esse foi o primeiro Guirafolia da gestão do prefeito Humberto Bolinha e do senhor á frente da secretaria de Cultura e Turismo. Como foi essa experiência?

Fazer esse primeiro evento com metade do orçamento e contratar bandas boas, sonorização de qualidade foi difícil. Para muita gente era praticamente impossível. Foi resultado de muito trabalho, com seriedade e honestidade. No próximo GuiraFolia, já temos muitos caminhos, já sabemos onde conseguir recursos. Deu pra apender muita coisa com erros e acertos.

Uma das inovações, que gerou bons resultados, foi o festival que fizemos na matinê, aberto para comunidade. Queremos fazer mais, valorizar a cultura local e os artistas da nossa cidade.

O que o prefeito Humberto Bolinha e o secretário Moisés Vaz já estão pensado para o próximo GuiraFolia?

O prefeito gostou muito do dinamismo do evento. Grupos de dança e Dj na grade principal foi revolucionário. A matinê com a participação popular no palco também foi novidade. Já conversamos e queremos fazer algumas mudanças em prol das famílias. Estamos estudando iniciar o próximo GuiraFolia mais cedo, para as famílias participarem mais. Continuar valorizando nossos artistas e atrair mais turistas ainda para Guiratinga.

Vamos falar sobre o futuro. O que a população de Guiratinga pode esperar da secretaria de Cultura e Turismo em outros eventos?

Podem esperar uma secretaria ativa, proativa, determinada, que não se cansará em buscar recursos com o Estado e União. Com vários projetos inovadores, para que possamos ressuscitar a cultura local que é riquíssima. Os guiratinguenses podem esperar eventos grandes, a nível estadual e eventos menores mensalmente para garantir a movimentação e fomentação do comercio local.

Deixe uma mensagem para os guiratinguenses.

A mensagem que eu deixo para Guiratinga é: vamos juntos fazer a cultura. A secretaria sozinha não faz cultura, ela proporciona aos moradores. A cultura vem do povo, vem das pessoas. E isso precisa ser respeitado e valorizado.

Quero dizer que a prefeitura, por meio da secretaria de Cultura e Turismo irá proporcionar mais eventos que envolva os moradores de maneira integral.

E por ultimo, quero agradecer imensamente a participação de todos. Os foliões foram incríveis, animados e ficaram até o fim em todos os dias. O evento foi  organizado com muito carinho e amor, mas sem os guiratinguenses e sem os amigos de Guiratinga o evento não seria possível. Muito obrigado moradores de Rondonópolis, Tesouro, São José do Povo, Poxoréo, Pedra Preta, Cuiabá e de outras cidades, que vieram prestigiar e curtir o carnaval da paz e da alegria.

Ana Sampaio – Especial para o Jornal Folha de Guiratinga